terça-feira, 3 de novembro de 2009

O Jazz e sua personificação: Louis Armstrong


Provavelmente você já ouviu falar sobre Jazz, e é sobre esse gênero de música que vou falar neste artigo, trato pois sobre a História do Jazz; onde vou apresentar o início deste movimento musical e os principais artistas que contribuíram para que, não só a música negra, mas, a música em geral, nunca mais fosse a mesma.

O Jazz é um gênero musical de origem americana, mais precisamente dos Estados Unidos, com influência de vários tipos de músicas conhecidas até o final do século XIX; porém seu desenvolvimento se deu a partir das primeiras décadas do século XX, com influência forte, desde o início, da cultura negra dos africanos que eram escravizados nos Estados Unidos.

Uma das principais características musicais que os negros africanos trouxeram para o continente americano foi o padrão de "canto-resposta" (que é predominante no Blues e no Gospel), sendo preservado até hoje, principalmente, nas congregações negras protestantes.

Nova Orleans, maior cidade do estado de Louisiana, é considerada atualmente como a capital mundial do Jazz, e isso se dá pelo fato de os escravos negros não terem sido proibidos por seus senhores de tocar suas músicas nativas em público, em uma certa localidade. Este lugar é conhecido até hoje como Congo Square.

Mesmo sendo um ritmo de origem americana, foram os europeus que primeiro notaram e realmente apreciaram a beleza desses ritmos improvisados, de maneira que muitos músicos se mudaram para cidades européias como Berlim; Londres e Paris. Assim o Jazz foi se tornando cada vez mais popular, vencendo as barreiras do preconceito racial, e também da idéia que se tinha de que este ritmo estava conectado à imoralidade e pessoas de baixo nível social, porque a maioria dos músicos eram negros e, somente quando orquestras de brancos começaram a imitar o "som dos negros" as coisas começaram a mudar rapidamente. Logo, surgiam orquestras miscigenadas, como a de Benny Goodman.

Louis Armstrong:

 Cresceu sem pai, pois ele abandonou a família logo após o nascimento de Louis, que teve uma infância extremamente difícil e pobre. Louis dividia-se no trabalho para ajudar sua família e o tempo livre pelas ruas. Foi assim que ele se tornou uma criança muito inteligente.

Em 31 de dezembro de 1912 Louis, em meio a uma infeliz brincadeira, atirou para o alto, com um revólver. Por conta disso ele passou cerca de um ano e meio em um reformatório, mas foi justamente durante essa temporada que Louis começou a ter uma vivência maior com a música, e se tornou integrante da banda do reformatório em que viveu, tocando corneta.

Quando voltou à liberdade, trabalhou fazendo "bicos" para conseguir se sustentar, e toda vez que tinha a chance, pegava sua corneta e tocava onde era possível, dentre as bandas que lhe davam essa oportunidade, em Nova Orleans.

Alguns desses músicos não eram apenas talentosos, mas extremamente talentosos, como foi Louis Armstrong (1901-1971) que é conhecido como a "personificação do Jazz". Louis nasceu em uma família negra muito pobre, em Nova Orleans, e a situação se agravou quando seu pai, William Armstrong, abandonou sua família para se juntar com uma outra mulher. Com a ajuda de um imigrante russo judeu, Louis conseguiu comprar sua primeira corneta, o que foi o primeiro passo para sua carreira, que apesar das dificuldades, sobretudo no início, foi de muito sucesso.

Ele se tornou um famoso músico e, tempos mais tarde, incluiu o trompete e sua voz, e tocou com muitas bandas em suas apresentações ao redor do mundo. Durante sua carreira, Louis também fez parcerias com cantores famosos de blues, outros cantores e músicos de Jazz, além de suas apresentações solo. Assim, Louis se tornou o símbolo do Jazz e tem influenciado músicos dos mais diversos estilos musicais, culturas e gerações.

Nova Orleans tem, provavelmente, o lugar mais famoso para se apreciar Jazz, que é a Bourbon Street, que se localiza em uma área que tem o nome de French Quarter, bem perto do rio Mississippi. Lá existem muitos clubes, restaurantes e lojas de presentes. Músicos tocando na rua também são presença constante. No Brasil, este ritmo tem muitos adeptos, como o escritor Luís Fernando Veríssimo, que tem uma banda chamada "Jazz 6". Existem muitos bares, clubes e músicos que se dedicam a este gênero. Há também festivais que se realizam por todo o país, como o "Jazz Festival Brasil", onde se apresentam grandes nomes do cenário nacional e internacional. Espero que tudo o que foi apresentado aqui tenha servido não só para que seu conhecimento sobre essa música tão rica tenha aumentado, mas que também você venha a apreciar essa arte, que é o Jazz .§ Debora Christofoleti


video


Beatles e Legião Urbana / A História do Rock

O termo rock’n’roll surgiu com os negros norte-americanos, no século XX, e era usado para o ato sexual. O termo significa balançar e rolar. O rock é a fusão de dois gêneros musicais: o Rhythm’n’Blues e o Country And Western e também possui grande influência do estilo swing.
Elvis Presley foi de primeira o símbolo da presença e explosão de palco na história do Rock. A primeira versão de sua música Tutti Frutti era obscena, o que não agradou em nada seu produtor, então a canção foi modificada. Chuck Berry foi o primeiro artista considerado o mais completo da primeira geração do rock, era vocalista, compositor, instrumentalista e showman.
Quando se pensa em rock logo vêm as referências de Beatles, Elvis, Chuck Berry,Rolling Stones, Bob Dylan, etc. O Rock foi criando diversos subgêneros, dentre eles: o hard rock, heavy metal, punk, hardcore, rock progressivo, new wave, rock gótico ,grunge, britpop, samba rock, folk, country, rockabilly entre tantas outras designações .

Os Beatles:
Os Beatles estouraram no ano de 1964 e conseguiram que não houvesse nenhum assalto e nenhum assassinato no país enquanto, eles estiveram no palco. Com isso conseguiram uma façanha que jamais alguém conseguiu repetir, ficaram com os cinco primeiros lugares das paradas de sucesso e tiveram supremacia mundial até o final do grupo, que aconteceu nos anos 70. O nome Beatles vem de um trocadilho entre Beetles (besouros) e Beatles (batida).Os Beatles são até hoje uma das bandas que mais vende CDs e ouvidas da história do rock mundial.

Rock Brasileiro:

A primeira estrela do rock brasileiro foi Celly Campelo. O Rock realmente explodiu aqui no Brasil nos anos 80. Nossas mais fortes referências são: Blitz, Paralamas do Sucesso,Titãs, Ratos de Porão, Raul Seixas, RPM, Sepultura, Jovem Guarda,Jorge Ben Jor, Legião Urbana, Los Hermanos, dentre outros.

Legião Urbana:

A banda surgiu em Brasília em 1982, seu fim foi no ano de 1996, com a morte de seu vocalista Renato Russo. A banda lançou treze álbuns durante sua carreira. As bandas que influenciaram a Legião Urbana foram The Cure,The Smiths, Joy Division. Seus integrantes são : Renato Russo (vocalista e baixista), Marcelo Bonfá (baterista) e Dado Villa-Lobos (guitarrista). O primeiro álbum da banda chama-se Legião Urbana, com os sucessos “Será”, “Por Enquanto”, “Ainda é Cedo”.

Rock:

Todos os CDs, até 1993, foram remasterizados no estúdio londrino Abbey Road Studios. Uma curiosidade é que há um mote em quase todos os CDs da banda Urbana Legio omnia vincit (do latim : Legião Urbana a tudo vence). Esta frase só não aparece no último álbum da banda no qual Renato possuía o diagnóstico de AIDS em estágio avançado. Sobre as notícias mais recentes sobre a banda, diz-se que não existe a possibilidade de formar uma nova banda, mesmo que fosse com seus integrantes ainda vivos, como foi anunciado no jornal, ainda há pouco. A única coisa que ainda é discutida, é a possibilidade de uma turnê em que os integrantes participem com a ajuda de alguns convidados especiais, para recantar as músicas de maior sucesso da banda. §Beatriz Damas Martos


video





video

Luiz Gonzaga, o Rei do Baião


O pernambucano Luiz Gonzaga (1912-1989) foi quem consagrou o ritmo forró e suas várias ramificações pelo Brasil.

Durante quase cinco décadas de carreira, o humilde sertanejo foi aos poucos se tornando conhecido e, no auge de sua carreira, foi intitulado “O Rei de Baião”.

Esse forrozeiro foi quem inventou e difundiu o baião (o baião é uma ramificação do forró), as marchinhas juninas, entre outros ritmos e foi o maior responsável por introduzir a cultura nordestina em meio à população do sul e sudeste do país. Sempre “aos poucos” foi crescendo em sucesso, sem perder a simplicidade e simpatia. Nota-se, até por seus vários apelidos, que Luiz Gonzaga nunca passava despercebido.

Influenciado pela musicalidade vinda de seu pai, Januário, o filho sempre gostou de tocar, desde pequeno já pegava a sanfona do pai às escondidas. Aos poucos foi começando a tocar com seu pai nos bailes e festas das noites de Exu, sua cidade natal.

Em 1930 alistou-se no Exército Brasileiro e viajou pela primeira vez por todo o país com sua tropa, ficando conhecido como “Bico de Aço”, por ser excelente corneteiro.

Nove anos depois, após ter passado por São Paulo, Luiz Gonzaga, também conhecido como “Lua”, foi ao Mangue, no Rio de Janeiro, e passou a tocar em gafieiras. Começou também a tentar a sorte no programa de calouros do cantor e apresentador Ary Barroso, mas não passava da nota média.

Em 1940, tocando valsinhas e músicas estrangeiras em casas noturnas, Luiz foi “desafiado” por um grupo de estudantes nordestinos a tocar algo “de lá da terra”. Aceitou o desafio e depois de tocar foi aplaudido não só pelos rapazes como por todos ao tocar finalmente músicas que expressavam sua origem.Logo em seguida regressou ao programa de Ary Barroso e obteve a nota máxima, sendo então convidado para tocar na Rádio Nacional.

A partir daí reinou absoluto na Rádio Nacional, de (1945-1955), tendo como parceiros compositores como Humberto Teixeira (“Asa Branca”, “Respeita Januário”, “Baião”, entre outras) e Zé Dantas (“Xote das meninas”, “A Volta da Asa Branca”, entre outras).

A partir de meados de 1956, Luiz se viu desprestigiado, ofuscado inicialmente pela Bossa Nova e logo em seguida pela Jovem Guarda. Com a chegada da televisão, Gonzaga não se adaptou e, voltou a cantar em forrós e circos pela estrada, afastado das massas, porém famoso pelo sucesso na Rádio Nacional.

Nesta época, trabalhou também gravando jingles para campanhas políticas, como as de o ex-presidente Getúlio Vargas e o jornalista e político Carlos Lacerda.
Aos poucos foi voltando ao cenário da música popular brasileira, primeiramente resgatado por Geraldo Vandré em 1965, que gravou Asa Branca. A partir disso foi citado por Caetano Veloso e Gilberto Gil como ponto de referência no período em que estes lideravam o tropicalismo. Mais tarde, na década de 80, gravou músicas com o filho Gonzaguinha.

O Espetáculo ‘Luiz Gonzaga Volta Pra Curtir’ foi considerado um marco na história recente da MPB e na carreira do próprio “Lua”. Em 1980 cantou para o Papa João Paulo II, quando este veio ao Brasil. Em 2 de agosto de 1989, no Recife, morreu Luiz Gonzaga de osteoporose. O Rei do Baião se foi, mas o ritmo consagrado por ele permanece vivo até hoje.

Sobre a divisão de ritmos, o estilo Forró pode ser dividido em Toada, Xote, Forró, Xaxado, Baião, Arrasta-pé e mais recentemente em outros ritmos, como o forró universitário, um resgate do Xote (Falamansa) e o forró elétrico (Banda Calypso) .

Bem, para fugir um pouco do clichê " Asa Branca" [ a música mais famosa de Gonzagão] vou postar aqui o vìdeo da música "Súplica Cearense", originalmente em toada, de Luiz Gonzaga, que foi recentemente regravada com um novo estilo pela banda O Rappa. Curtam aí! §Aline Bento


video




Este vídeo ensina a diferença dos diversos ritmos do forró. Feito por artistas que trabalham na casa de forró Remelexo.

Chico’s Facetas




Crescido em um meio artístico e acadêmico, e inspirado, principalmente por João Gilberto, tornou-se grande amigo de Vinícius de Morais, que era muito querido em sua família, Francisco Buarque de Hollanda (Chico Buarque) se tornou um dos maiores nomes da música brasileira.

Nascido em 19 de junho de 1944 no Rio de Janeiro, Chico Buarque muda-se para a Itália, juntamente com sua família, quando seu pai, Sérgio Buarque de Hollanda, é convidado a lecionar na Universidade de Roma. Chico tinha apenas nove anos quando começou a compor, junto com suas irmãs, suas primeiras marchinhas de carnaval, consolidando seu forte interesse e paixão pela música.

Em 1961 compõe “Canção dos OIhos”, música que seria considerada para alguns sua primeira composição séria. No entanto, o compositor afirma que todas as suas canções são especiais para ele, à medida que elas contribuíram para o seu crescimento como artista. Em entrevista à revista “Almanaque” em 2008 o cantor diz que não passa muito tempo relembrando suas canções antigas, mas afirma que algumas lhe dão aflições, pois, ele sabia que elas foram feitas às pressas, e outras porque, segundo ele, eram muito obscuras e ele não sabia o que de fato queria dizer através delas.

Em 1965, após ter deixado a faculdade de Arquitetura para se dedicar a carreira artística, Chico Buarque compõe canções como “Pedro Pedreiro” e “Sonho de Carnaval”, esta última lançada no Festival Nacional de Música Popular Brasileira. No ano seguinte, surge um novo gênero musical chamado Música Popular Brasileira (MPB) que já estava em construção junto com a Bossa Nova, mas com a decadência desta, a MPB começa a se consolidar, surgindo novos artistas como o próprio Chico Buarque, Gilberto Gil, entre outros, todos ainda filhos da Bossa Nova. A partir de então, Chico se torna conhecido em todo o Brasil quando sua música “A Banda” , na voz de Nara Leão, ganha o mesmo festival em 66, aparentemente empatada em primeiro lugar com “Disparada”, de Geraldo Vandré. Digo aparentemente, porque mais tarde foi revelado pelo musicólogo Zuza Homem de Mello em seu livro, “A era dos festivais”, que “A Banda”, de
Chico Buarque, havia vencido o festival por 7 votos a 5. Diz ele que, na época, quando Chico percebeu que ganharia de “Disparada” afirmou que não aceitaria e entregaria o troféu à seu adversário.

Chico Buarque, após o ganho do festival, passou a mostrar as suas diversas facetas em compor diferentes tipos musicais e a escrever brincando com as palavras e seus significados, o consagrando como um dos maiores nomes da música popular brasileira. Suas canções demonstram desde as mais antigas, até as mais recentes, um retrato da sociedade brasileira e a forma como o compositor olha para ela.
Chico Buarque não é apenas “O político” por suas composições contra o regime militar, como “cálice”, que também provaram a capacidade poética e sobretudo crítica do cantor, mas também era “ O trovador”, “ O malandro”, “o cronista” e é também muitas outras faces da música e da literatura brasileira. § Aline Pereira



video


O Elo Entre o Encontro das Águas




Jorge Vercilo, carioca, nascido em Botafogo, que sonhava em ser jogador de futebol quando criança, iniciou sua carreira musical por incentivo de sua tia Lêda Barbosa, cantora desde a época da Rádio Nacional. Segundo o cantor, um outro incentivo foi uma fita cassete do cantor de MPB Djavan, encontrada depois de um treino de futebol, no vestiário da escolinha de futebol do Flamengo, onde treinava. Desde então Djavan passou a ser sua maior inspiração. Sua tia, apesar de saber do sonho do menino em ser jogador , ficou impressionada com a qualidade dos poemas que o então menino, Jorge, escrevia. Desde então, sua tia Lêda Barbosa nunca parou de incentivá-lo. Foi quando Jorge Vercilo se apaixonou por violão e começou a estudar na escola de música Villa Lobos, no Rio de Janeiro, onde adquiriu muita experiência. Desde então trocou definitivamente o futebol pela música. Já com quinze anos de idade começou a tocar nos bares da noite carioca, onde ficaram nítidas suas maiores influências da música popular nacional, como Djavan, Caetano Veloso, Gilberto Gil, dentre outros. Fica claro então, que seu lugar na música é na chamada nova M úsica Popular Brasileira, já que além das influências nacionais que influenciam grandemente sua música, seu estilo também é marcado pela música negra norte americana que sua geração escutou na adolescência, como Stevie Wonder, Michael Jackson e George Benson, e posteriormente por muitos outros ritmos.
Há quem diga que esse movimento da "Nova MPB" não apresente nada que justifique o rótulo de algo realmente novo, já que tanto a ‘nova’ quanto a "velha" Música popular Brasileira apresentam tanto em comum. Mas por outro lado, se notarmos com mais atenção, veremos que esse novo movimento tem seu diferencial e, sobretudo, tanta a qualidade quanto sua inspiração, da MPB. Se, como dizem, o diferencial desse novo estilo for a versatilidade com que mistura diversos estilos como o samba, o afoxé, a salsa, incursões de reggae, fusões de música oriental e batida eletrônica e, ainda assim, não perder a cara famosa MPB, então, Jorge Vercilo é um dos mais novos e importantes representantes da Nova MPB.
Como diz o nome de seu primeiro CD chamado "Encontro das águas", ele reune em um único album músicas que misturam todas as suas influências musicais, e sobretudo as brasileiras.
A versatilidade de estilo de Jorge Vercilo permite que suas composições o afirmem em diferentes segmentos da música brasileira. Vemos composições como "Encontro das águas" cantada por Danilo Caymmi, "Novos Corações" por Patrícia Marx, a balada "Sensível Demais" estourada em todo o Brasil por Christian e Ralf, "Tudo ilusão" interpretada por Fábio Júnior ao reggae pop "Fácil de entender" gravada pela banda Cheiro de Amor, comprovam essa versatilidade do cantor e compositor.
Dentre os mais conhecidos cantores da Nova MPB, e os possíveis fundadores do movimento, se encontram Luíza Possi, Pedro Mariano, Maria Rita, Jairzinho, Luciana Mello, Jorge Vercilo, Ana Cãnas, Fernanda Takai, Max Viana, dentre outros. Uma das principais características desse gênero é o menor ou quase inexistente comprometimento com a realidade política, e no que tange a esse aspecto, a "nova" se diferencia muito da "velha" MPB. Assim como não há preocupação com a música engajada, também não há preocupação com a música "instântanea" que monopoliza grande parte do mercado musical. Segundo os cantores e compositores da Nova MPB, o compromisso com a qualidade da música vem em primeiro lugar, sendo assim, a maioria deles preferem permanecer na autônomia, bancando seus próprios discos, cantando na noite, divulgando seus trabalhos pela internet, do que procurar gravadoras que ,segundo eles, provavelmente modificarão seu estilo para que ele seus trabalhos se tornem mais rentáveis economicamente. Por isso, muitos dos grupos que produzem a chamada Nova MPB hoje, também recebem o rótulo de grupos alternativos, por se utilizarem de meios alternativos para viver de música. § Alessandra Fortunato


video

Onde Ouvir

MPB E NOVA MPB:


1-Boteco Seu Zé
R. Mourato Coelho,1144- Vila Madalena-São Paulo
Tel: (11) 3034-6382
(A programação musical do estabelecimento é voltada à música popular brasileira, tanto as da atualidades, quanto as dos saudosos personagens da velha guarda, como Pinxinguinha, Cartola, Dona Ivone Lara, Bezerra da Silva, Zé Kéti, e, como o próprio nome diz, a outros tantos "Zés" da música popular brasileira.)

http://www.botecoseuzé.com.br/

2-Roda Viva Bar
R.Padre João Gonçalves, 162 - Vila Madalena - São Paulo - SP
Tel: (11) 3815-2290
(Inspirado no cantor Chico Buarque, toca especialmente músicas dele).

3-Bom Motivo Bar
R. Deputado Lacerda Franco, 452- Pinheiros- São Paulo - SP
Tel: (11) 3032-4015
http://www.bommotivo.com.br/


FORRÓ:

Museu do Gozagão: Acervo fotografico, discografia, troféus, indumentárias e sanfonas estão armazenados neste museu, criado pelo proprio Luiz Gonzaga. Também nomeado Parque Asa Branca ,no local há a casa em que o sanfoneiro viveu ,inumeros objetos pessoais e o Mausoléu onde estão sepultados Luiz gonzaga e sua esposa Dona Helena.Localização: Rodovia Asa Branca, Exu, Pernambuco.


1-Remelexo
R: Ferreira De Araújo
, 1046 - Pinheiros - São Paulo
Tel: (11) 3034-0212.
http://www.remelexobrasil.com.br/

2-Canto da Ema
R: Av. Brig. Faria Lima, 364 - Pinheiros - São Paulo - SP

Tel: (11) 3813-4708
http://www.cantodaema.com.br/


ROCK:


1-The Clock Rock Bar
R.Turiassú,806- perdizes
Tel:(11) 3672-0845
(É uma balada, é um barzinho e também é um ambiente que você se sente em casa. Lá você pode desfrutar os melhores sons de rockabilly).

http://www.theclock.com.br/

2- Dj Club
R: Alameda Franca,241- Jardins- São Paulo
Tel: (11) 3541-1955

http://www.djclubbar.com.br/

3-Morrison
R:Inácio Pereira da Rocha,362- Vaila Madalena-São Paulo
Tel: 3814-1022

http://www.morrison.com.br/


JAZZ:


1-Bourbon Street
R: Rua dos Chanés,127-Moema-São Paulo
Tel:(11) 5095-6100
(Pra quem gosta de Jazz, Blues, MPB este o lugar certo).
http://www.bourbonstreet.com.br/

Pout-Pourri Musical

Cendo o cigarro vez em quando
Pra esquecer de me alembrar
Que só me falta uma bonita morena
Pra mais nada me faltar.
Nada vai me fazer desistir do amor
Ela passou do meu lado
"oi, amor" eu lhe falei "você está tão sozinha"
E ela então sorriu pra mim foi assim que a conheci...
Nada vai me fazer desistir
De voltar todo dia pro teu calor
Nada vai levar do amor....
E hoje a noite não tem luar
E eu estou sem ela, já não sei onde procurar
Não sei onde ela está.
Tu que andas pelo mundo sabiá,
Tu que tanto ja voou
Tu que cantas passarinho, alivia a minha dor
Tem pena d'eu , sabiá
Diz por favor , sabiá,
Tu que tanto anda no mundo
Onde anda o meu amor, sabiá?
Please say to me, you'll let me be your man
And please say to me, you'll let me hold your hand
Take my lips, I want to lose them
The fundamental things apply
As time goes by
But of all these friends and lovers
There is no one compared with you
And these memories lose their meaning
When I think of love as something new¹
Quando você me deixou, meu bem
Me disse pra ser feliz e passar bem
Quis morrer de ciúme, quase enlouqueci
Mas depois, como era de costume, obedeci.
Quando talvez precisar de mim
Você sabe a casa é sempre sua, venha sim
Olhos nos olhos, quero ver o que você diz
Quero ver como suporta me ver tão feliz ...


¹
Por favor me diga,que você me deixe ser seu homem
E por favor me diga, que você deixará eu segurar a sua mão
Tome meus lábios,eu quero me perder neste momento
As coisas fundamentais se aplicam
Na medida que o tempo passa
Mas todos estes amigos e amantes
Não são nada comparados a você
E estes momentos perdem seus significados
Quando eu penso no amor como algo novo.

Obs. A prefência foi pela tradução poética.