terça-feira, 3 de novembro de 2009

O Jazz e sua personificação: Louis Armstrong


Provavelmente você já ouviu falar sobre Jazz, e é sobre esse gênero de música que vou falar neste artigo, trato pois sobre a História do Jazz; onde vou apresentar o início deste movimento musical e os principais artistas que contribuíram para que, não só a música negra, mas, a música em geral, nunca mais fosse a mesma.

O Jazz é um gênero musical de origem americana, mais precisamente dos Estados Unidos, com influência de vários tipos de músicas conhecidas até o final do século XIX; porém seu desenvolvimento se deu a partir das primeiras décadas do século XX, com influência forte, desde o início, da cultura negra dos africanos que eram escravizados nos Estados Unidos.

Uma das principais características musicais que os negros africanos trouxeram para o continente americano foi o padrão de "canto-resposta" (que é predominante no Blues e no Gospel), sendo preservado até hoje, principalmente, nas congregações negras protestantes.

Nova Orleans, maior cidade do estado de Louisiana, é considerada atualmente como a capital mundial do Jazz, e isso se dá pelo fato de os escravos negros não terem sido proibidos por seus senhores de tocar suas músicas nativas em público, em uma certa localidade. Este lugar é conhecido até hoje como Congo Square.

Mesmo sendo um ritmo de origem americana, foram os europeus que primeiro notaram e realmente apreciaram a beleza desses ritmos improvisados, de maneira que muitos músicos se mudaram para cidades européias como Berlim; Londres e Paris. Assim o Jazz foi se tornando cada vez mais popular, vencendo as barreiras do preconceito racial, e também da idéia que se tinha de que este ritmo estava conectado à imoralidade e pessoas de baixo nível social, porque a maioria dos músicos eram negros e, somente quando orquestras de brancos começaram a imitar o "som dos negros" as coisas começaram a mudar rapidamente. Logo, surgiam orquestras miscigenadas, como a de Benny Goodman.

Louis Armstrong:

 Cresceu sem pai, pois ele abandonou a família logo após o nascimento de Louis, que teve uma infância extremamente difícil e pobre. Louis dividia-se no trabalho para ajudar sua família e o tempo livre pelas ruas. Foi assim que ele se tornou uma criança muito inteligente.

Em 31 de dezembro de 1912 Louis, em meio a uma infeliz brincadeira, atirou para o alto, com um revólver. Por conta disso ele passou cerca de um ano e meio em um reformatório, mas foi justamente durante essa temporada que Louis começou a ter uma vivência maior com a música, e se tornou integrante da banda do reformatório em que viveu, tocando corneta.

Quando voltou à liberdade, trabalhou fazendo "bicos" para conseguir se sustentar, e toda vez que tinha a chance, pegava sua corneta e tocava onde era possível, dentre as bandas que lhe davam essa oportunidade, em Nova Orleans.

Alguns desses músicos não eram apenas talentosos, mas extremamente talentosos, como foi Louis Armstrong (1901-1971) que é conhecido como a "personificação do Jazz". Louis nasceu em uma família negra muito pobre, em Nova Orleans, e a situação se agravou quando seu pai, William Armstrong, abandonou sua família para se juntar com uma outra mulher. Com a ajuda de um imigrante russo judeu, Louis conseguiu comprar sua primeira corneta, o que foi o primeiro passo para sua carreira, que apesar das dificuldades, sobretudo no início, foi de muito sucesso.

Ele se tornou um famoso músico e, tempos mais tarde, incluiu o trompete e sua voz, e tocou com muitas bandas em suas apresentações ao redor do mundo. Durante sua carreira, Louis também fez parcerias com cantores famosos de blues, outros cantores e músicos de Jazz, além de suas apresentações solo. Assim, Louis se tornou o símbolo do Jazz e tem influenciado músicos dos mais diversos estilos musicais, culturas e gerações.

Nova Orleans tem, provavelmente, o lugar mais famoso para se apreciar Jazz, que é a Bourbon Street, que se localiza em uma área que tem o nome de French Quarter, bem perto do rio Mississippi. Lá existem muitos clubes, restaurantes e lojas de presentes. Músicos tocando na rua também são presença constante. No Brasil, este ritmo tem muitos adeptos, como o escritor Luís Fernando Veríssimo, que tem uma banda chamada "Jazz 6". Existem muitos bares, clubes e músicos que se dedicam a este gênero. Há também festivais que se realizam por todo o país, como o "Jazz Festival Brasil", onde se apresentam grandes nomes do cenário nacional e internacional. Espero que tudo o que foi apresentado aqui tenha servido não só para que seu conhecimento sobre essa música tão rica tenha aumentado, mas que também você venha a apreciar essa arte, que é o Jazz .§ Debora Christofoleti


video


Nenhum comentário:

Postar um comentário